13º Salário? Será que tenho direito?

A pedido de vários leitores, amigos e parceiros, ainda que tarde, mas oportuno, posto um texto que mostra o direito do trabalhador seja ele rural ou urbano, trabalhador avulso ou doméstico, principalmente para os meus amigos FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS CONTRATADOS que estão ameaçados de não receber o seu direito que é o 13° salário, leia e reflita sobre seus direitos e vá buscar o cumprimento do mesmo, não deixe que mais uma mentira ou engodo deste Prefeito Vaidoso o aleije dos seus direitos. Você trabalhou? então o 13° é seu e não dele.

13_salario

13° salário? Se trabalhei tenho direito sim.

O que é: Gratificação Natalina, popularmente conhecida como “13º Salário” é a gratificação a que o servidor faz jus na proporção de 1/12 avos por mês ou fração acima de 15 dias de exercício durante o respectivo ano civil, correspondente ao valor da remuneração percebida em dezembro.

O décimo terceiro salário é um direito garantido pelo art.7º da Constituição Federal de 1988. Consiste no pagamento de um salário extra ao trabalhador no final de cada ano.

Com a Lei nº. 4.090, de 13 de julho de 1962, foi imposta a todos os empregadores a obrigação de conceder aos seus empregados, no mês de dezembro de cada ano, uma gratificação salarial, independente da remuneração a que fizeram jus. Generalizou, assim, tornando compulsória a praxe adotada por algumas empresas de gratificar, ao ensejo das festas natalinas, os respectivos empregados. Apesar do impacto sobre a economia resultante da nova obrigação legal, visto que, num curto tempo, dobrou as folhas de pagamento das empresas, criando-lhes dificuldade quanto ao capital de giro, obrigando-as, quase sempre, a empréstimos bancários e ocasionando aceleração do ritmo inflacionário no período imediatamente subseqüente, resolveu o Governo Castelo Branco, após longo debate, manter a referida obrigação, mas, para atenuar-lhe os efeitos na economia nacional, impôs seu parcelamento, mediante adiantamento entre os meses de fevereiro e novembro, de metade do salário (arts. 1º e 2º da Lei nº. 4.749, de 12/08/1965).

Quem tem direito: É devida indistintamente a toda categoria de empregados (incluídos aqui os FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS MUNICIPAIS CONTRATADOS), inclusive os domésticos e o trabalhador avulso. Sendo computável no cálculo da indenização, só não é devida quando se tratar de despedida por justa causa (expressamente prevista no art.484 da CLT). Todo trabalhador com carteira assinada, bem como aposentados, pensionistas e trabalhadores avulsos. A partir de quinze dias de serviço, o trabalhador já passa ter direito a receber o décimo terceiro salário. A gratificação de Natal, popularmente conhecida como 13 o. Salário foi instituída pela Lei 4090, de 13/07/1962, regulamentada pelo Decreto 57.155, de 03/11/1965, e alterações posteriores. Pela lei, todo empregado, incluindo aí o rural, o de safra, o doméstico, o avulso, tem direito a uma gratificação correspondente a 1/12 (um doze avos) da remuneração por mês trabalhado. A base de cálculo da remuneração é a devida no mês de dezembro do ano em curso ou a do mês do acerto rescisório, se ocorrido antes desta data.

Elevado a nível constitucional, com a denominação de “décimo terceiro salário” (art.7º, VIII, da Carta de 1988) essa prestação é devida a todo empregado urbano ou rural (caput), inclusive o servidor público (art.39, parágrafo 2º) e o doméstico (art.7º, parágrafo único). No campo do Direito do Trabalho, a novidade foi a extensão ao empregado doméstico, pois a Lei nº. 4.090 já beneficiava os demais empregados urbanos e rurais. Também o trabalhador avulso teve reconhecido esse direito, confirmando, assim, a determinação da Lei nº. 5.480, de 1968. Dessas normas constitucionais não resultaram modificações nas referidas leis.

Natureza Jurídica: A gratificação natalina compulsória é, inquestionavelmente, de natureza salarial, sendo devida ao empregado na proporção do tempo trabalhado em cada ano civil, de janeiro a dezembro. O próprio parágrafo 1º do art.457 da CLT, ao enumerar os elementos componentes do salário, inclui expressamente as gratificações ajustadas. Essa gratificação não corresponde à contraprestação do serviço, pois, na verdade, é devida ao empregado em proporção ao tempo trabalhado em cada ano, antecipando-se o seu pagamento, se despedido injustamente. A gratificação natalina é proporcional aos meses de serviço do empregado em cada ano, motivo pelo qual deve entrar na formação da maior remuneração mensal, com a parcela equivalente à contraprestação de cada mês (1/12 da gratificação paga em cumprimento à Lei nº. 4,090, se o empregado tiver trabalhado em todos os meses do correspondente ano). A gratificação natalina será paga pelo empregador até o dia 20 de dezembro de cada ano, tomando-se por base a remuneração devida nesse mês calculando-a em proporção ao tempo de serviço do empregado no ano em curso. O valor da gratificação corresponderá a 1/12 da remuneração devida em dezembro por mês de serviço no respectivo ano, sendo que a fração igual ou superior a quinze dias será havida como mês integral. De conseguinte, o empregado que, por exemplo, perceber no mês de dezembro a remuneração de R$4.800,00 terá direito a receber, como gratificação natalina, tantos R$400,00 (1/12 da precitada remuneração) quantos forem os meses em que permaneceu à disposição do empregador, computado como unidade mensal o período de quinze ou mais dias. Desse montante, todavia, o empregador deduzirá a parcela que, por força da Lei nº. 4.749, adiantou ao empregado entre os meses de fevereiro e novembro.

Como funciona: Ao contrário do cálculo feito para férias proporcionais, o Décimo Terceiro é devido por mês trabalhado, ou fração do mês igual ou superior a 15 dias. Desta maneira, se o empregado trabalhou, por exemplo, de 1 o. de janeiro a 14 de março, terá direito a 2/12 (dois doze avos) de 13 o. proporcional, pelo fato da fração do mês de março não ter sido igual ou superior a 15 dias. Desta forma, o cálculo é feito mês a mês, observando sempre a fração igual ou superior a 15 dias.

O décimo terceiro salário é calculado sobre o salário integral do trabalhador a partir da seguinte fórmula: valor do salário ÷ 12 x n.º de meses trabalhados. O trabalhador deixa de ter direito a 1/12 avos relativos ao mês de trabalho quando tiver mais de 15 faltas não justificadas no mês.

As médias dos demais rendimentos como hora extra e comissões adicionais são também somadas ao valor do salário usado como base para o cálculo do décimo terceiro. Trabalhadores que só recebem comissão devem calcular o décimo terceiro baseando-se na média aritmética das comissões recebidas durante o ano.
Como o décimo terceiro é pago: O décimo terceiro é pago em duas parcelas:

a) A primeira deve ser paga entre os meses de fevereiro e novembro de cada ano, ou por ocasião das férias. Neste caso deverá ser solicitada por escrito ao empregador até o mês de janeiro do respectivo ano. Este adiantamento corresponde à metade do salário recebido pelo trabalhador no mês anterior ao pagamento e a segunda parcela será o saldo da remuneração de dezembro, deduzida da importância que já adiantada ao trabalhador. O prazo máximo para solicitar este adiantamento é 30 de novembro. Ressalta-se ainda que inflação ou aumento de salário não incidem na parcela já antecipada do décimo terceiro salário. O valor da antecipação, para efeito de compensação futura, se manterá fixo em reais, não podendo ser atualizado monetariamente.
          

O que integra o 13º salário:

Auxílio-doença previdenciário:

Quando um empregado se afasta por motivo de doença por mais de 15 dias, seu contrato de trabalho é suspenso a partir do 16º dia. Quanto aos primeiros 15 dias, a empresa deve pagar o 13º salário; do 16º dia em diante ficará isenta. A empresa deve pagar o período anterior e posterior ao seu afastamento. Exemplo:

Um empregado esteve no auxílio-doença previdenciário no período de 06-02-2003 a 30-06-2003, retornando ao trabalho no dia 01-07-2003.

Como os primeiros 15 dias cabem à empresa pagar ao empregado, ele receberá como 13º salário 8/12 de seu salário, ou seja, os meses de janeiro, fevereiro, julho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

O 13º salário é pago pela Previdência Social ao segurado ou pensionista, quando estes estão recebendo o benefício. A partir do momento que passa a receber o auxílio-doença, faz jus ao 13º salário. 

Auxílio-doença por acidente de trabalho:

As faltas decorrentes de acidente de trabalho não são consideradas para cálculo de gratificação natalina; isto quer dizer que o 13º salário deve ser pago integralmente, não se levando em consideração o tempo que o empregado esteve ausente por motivo de acidente de trabalho.

No caso de acidente, a empresa deva fazer o pagamento do complemento se o valor pago pela Previdência for inferior à remuneração real que ele deveria receber em dezembro. Exemplo: Se a remuneração que o empregado faz jus em dezembro foi maior que o limite máximo do salário-de-contribuição.

Mas Infelizmente, para uma grande parte dos funcionários públicos do município de Alto Alegre do Pindaré a realidade é totalmente diferente do que vemos no restante do país, enquanto o prefeito vaidoso Atenir Ribeiro (PRTB) irá brinda o natal e ano novo com o seu seleto grupo de “amigos” com champanhe, uísque e vinhos importados juntamente com banquetes caríssimos de comidas finas ou quem sabe fazer uma daquelas viagens para a capital ou algum lugar deste país, o povo passa todas as necessidades que se possa imaginar. Se o prefeito vaidoso  Atemir Ribeiro (PRTB) tivesse um pouco de compromisso, responsabilidade social e coração, ele pagaria aos funcionários o que é de direito, está como podemos ver acima inseridos nas leis que regem este país, para que eles pudessem passar as festas de final de ano com um pouco mais de dignidade, fartura e que pudessem  refletir sobre o verdadeiro significado do natal.

Natal é tempo de conversão para uma vida nova, tempo de perdoar e doar-se. Comemorar com alegria junto com a família a memória do nascimento de Jesus. Não é só dar presentes, é também lembrar Jesus, principalmente nos mais necessitados. De presente quero um Alto Alegre do Pindaré melhor e mais justo.

Fonte: http://www.ccsa.ufpb.br/~nca/13salario.html

Em parceria com o blog do Joni Rocha

Siga por aqui:
  • Facebook
  • Twitter
  • email
  • Print

11 comentários para “13º Salário? Será que tenho direito?”

  1. FERNANDO disse:

    O RELATO DESTA MATERIA CHAMAMOS DE MUDANÇA
    O DECIMO 13 SALARIO DOS FUNCIONARIOS CONTRATADOS DESTA PREFEITURA TA SENDO USADO PARA PAGAR OS FUNCIONARIOS “POLITICOS OU OS QUE CHAMAMOS DE BABOES” (TIPO UM CAPIVARA E OUTROS PQ SAO TANTOS QUE SE EU FOR CITAR AKI ENCHE FOLHAS) ENTAO ELE TA PEGANDO ESTE DINHEIRO QUE É DOS FUNCIONARIOS PUBLICOS E ESTAR PAGANDO OS BABOES E DESTRIBUINDO ELEGANCIA NO SANTA INES FOLIA.

  2. Joni Rocha disse:

    É isso ai caro Coelho, os prefeitos das nossas cidades não estão nem um pouco preocupados com as nossas populações. Continue com o seu belo trabalho de informação ao povo de Alto Alegre.

    Resp.: Só tenho a agradecer aos meus amigos pelo incentivo e pelos comentários.

  3. Gutemberg disse:

    Olha cuelho vc parece que esta com aminesia problema pq as outras gestões como seu deputado ñ pagava decimo para contratado e sim pras os babões que adulava ele ,e seu gesto anterior tb veio pagar depois de 2 anos mas ñ teve jeito perdeu a eleição foi tarde os professores ficaram revoltados com o que ele fez ñ pagou a premiação das escolas com sudário e Francisco Batista e fica falando mal do que vc participou de tudo que esses ex gestores fizeram com o funcionários !!!!!!

    Resp.: Tem certeza do que diz? Que tal uma aposta? Se vc provar que durante esses doze anos de governo do ainda Deputado Estadual e atual Secretário de Minas e Energia Fufuca e do ex-prefeito Negão tem alguém que prove que não recebeu 13º salário lhe pago uma recompensa, agora se não provar vc não passa de um alienado e cego de consciência, que acredita e divulga as idéias mentirosas deste Prefeito Vaidoso que não está nem aí para o povo que governa que inclui claro vc se é que mora no município, eu acredito tenho certeza que vc não mora, caso fosse verdade vc conheceria a realidade de nossa gente e de nosso município.

  4. Gutemberg disse:

    Sr cuelho estive conversando com algumas pessoas na cidade que vc reside mim falaram que vc e polémico de +++++ ,quando vc veio através do professor altemar vc logo brigou com o secretario de administração e depois com o propio altemar ,andava pensando que o ex gesto ia ganhar para poder dar u chute no primeiro administrador da sua cidade ,agora fica falando bem dele vc ñ passa de um babaca se lado nenhum pensou uma coisa e foi outra besta ,agora falar do prefeito que ja pagou todos os concursados , teve gente que falou que nunca recebeu decimo na primeira administração e o anterior so pagou depois do 2 ano ,tome cuidado com o que vc anda falando depois esquece da sua casa !!!!!!!!!!vc pode imprimir ,olha as ruas agora vc anda na sua moto e ver o que tem de novo

    Resp.: Não achei nada de novo, tudo que vejo ainda é o que foi deixado pelos antigos gestores o Deputado Fufuca e Negão, quanto ao pagamento do 13° salário seu azêmula, digo o que ele o seu “prefeito” propala na cidade que não irá pagar os funcionários contratados certifique-se com “ele” e veja se não é verdade a coisa, e depois diga se ainda sou polêmico, o negócio é que a verdade para o seu “prefeito” sempre o incomodou e eu incomodo ele por isso, porque ao contrário dele só falo aqui a verdade.

  5. [...] Alto Alegre do Pindaré – “- Não recebi meu 13º salário” É o que se ouve neste final de ano da maioria dos Funcionários Públicos de Alto Alegre do Pindaré – MA., que seja de funcionários concursados, contratados e/ou comissionados, nesta nova gestão que tem a frente o Prefeito Vaidoso Atemir Botelho (PRTB), e olhe que é um Direito garantido na Constituição de 1988 em seu artigo 7º e que deveria ser pago até o dia 20 deste mês de dezembro, leia matéria publicada neste blog, clicando aqui. [...]

  6. [...] O Vereador Zé Raimundo (PPS), solicitou através de requerimento o pagamento do 13° Salários, o que não seria necessário se fosse cumprido art.7º da Constituição Federal de 1988. Saiba mais clicando aqui [...]

  7. Maire Froats disse:

    This is the topic that I have an amazing strong passion about. There’s no doubt that most people today forget how important this subject matter is. I believe the foundation upon which a great many other things are built of course , if we do this action wrong, there are several dire consequences in the long run. As a result, we has to be careful and think about how precisely we want to strategy this topic. I thank the writer for giving a excellent first try at getting close to it.

  8. i’m saying is, We dont tend to train how to write your site, but if you additional extra content which could definitely obtain individuals specific interest? Just like a movie or perhaps a photo or maybe few to get individuals psyched concerning what you are talking about.

  9. lilian disse:

    hum, muito interessante saber disso se Deus quiser vou ganhar um pouquinho melhor esse fim de ano

  10. elisangela disse:

    oi,sou contratada de um municipio e trabalho na saúde
    ha sim anos meu contrato e renovado todo inicio de ano,
    gostaria de saber se tenho direito a receber 13 salario?
    sendo que é descontado inss,iss e irp . porq outros contratos do
    municipio recebem,por favor me esclareçam,qro saber dos meus direi
    tos.

    Resp.: Com certeza vc tem este direito é só procurar a Prefeitura no seu setor financeiro que eles tem que lhe pagar. Quanto a não pagar é porque vc não os procuram ou procure a Promotoria de sua cidade.

  11. Isaías Penha disse:

    É, meu caro cuêlho, isso não para por ai. Ainda tem injustiça nas prefeituras de nosso querido Brasil. Precisamos continuar denunciando e procurar eleger pessoas mais comprometidas com o próximo. Gostei de seus esclarecimentos a respeito do 13º salário. Isaías Juruaia MG

Deixe um comentário